Debaixo dos Céus Os Mundos de Manuel Amaro Mendonça

terça-feira, 24 de outubro de 2017

Um belíssimo evento


Pois é. Aconteceu, depois de uma angustiante espera, a apresentação de "Daqueles Além Marão" em Carrazeda de Ansiães.


O senhor presidente convidou e nós cá marcamos presença no CITICA, sentindo-nos muito honrados por nos quererem por cá uma vez mais, depois da apresentação de "Lágrimas no Rio" em 2016 


A sala para estes eventos, decorada com deliciosas fotografias monocromáticas da maravilhosa região onde nos encontramos, foi uma vez mais o palco onde o meu irmão Luís Mendonça fez a apresentação do evento e divertiu a plateia com a sua boa disposição. Ele, a esposa Susana e a filha Beatriz têm sido mais do que família, verdadeiros amigos do coração, nestas minhas andanças, porque todos sabemos que a família não se escolhe, mas os amigos sim.

Desta vez fomos honrosamente acompanhados por Adalgisa Barata, nem mais nem menos do que a vice-presidente da Câmara Municipal de Carrazeda de Ansiães, que fez um acompanhamento despretensioso e simpático de todo o evento. 


Em seguida, a minha sobrinha Beatriz e o meu amigo Eduardo Sousa, que formam uma pequena banda, que carinhosamente apelidamos de "Banda Gástrica", interpretaram algumas músicas onde a voz suave da Beatriz serve como uma luva.


A sala estava bem composta com amigos/leitores e futuros amigos/leitores atentos a tudo o que foi dito e exibido e, claro, cantado.


Embora não estivesse fisicamente presente, a minha grande amiga e irmã das letras, Suzete Fraga, autora do livro "Almas Feridas", que também costuma ser presença assídua nas minhas apresentações, fez-se representar por um delicioso vídeo feito pela sua filha e que pode ser visto aqui



Tivemos o grande prazer de ter na audiência algumas pessoas distintas, como Frederico Meireles e Elsa Samões, respectivamente o número um e número dois da lista "Unidos por Carrazeda", candidatos à Câmara Municipal de Carrazeda de Ansiães nas últimas eleições  


Ou o senhor padre Bernardo que é presença assídua nestes lançamentos, provando ser um forte apoiante da causa da cultura. Deu-me o grande prazer de ler os meus dois primeiros livros "Terras de Xisto e Outras Histórias" e "Lágrimas no Rio". A sua presença nesta apresentação dá a sensação que a minha escrita não é assim muito má, porque ele veio buscar "Daqueles Além Marão"


Seguiu-se uma sessão de autógrafos com os meus novos amigos a levarem os seus exemplares deste livro com uma pequena mensagem pessoal.

 
- / - - / - - / - - / - - / - - / - - / - - / - - / - - / - - / -


A minha sobrinha Sylvie, a quem foi dedicado este livro, "A minha segunda transmontana preferida", teve também um dia em cheio com muitos amigos e até deu autógrafos e tudo. Fez um trabalho fantástico de contactos e organização indispensáveis para este evento, em conjunto com o marido Vitor, os pais Carlos e Maria e o irmão Daniel.
Não paro de me sentir abençoado com uma famíla assim.


A minha esposa Delmina, a minha transmontana preferida, representa, em conjunto com a Sylvie, a Direção de Produção de Eventos, super eficiente, que permite que as minhas preocupações com a organização sejam reduzidas. Sei que, a partir do momento que elas estão em campo, tudo vai correr bem.
 

A minha banda privativa, a "Banda Gástrica" que, com o que eu lhes pago, qualquer dia deixam de me falar.


Alguns dos meus bons amigos que não perdem uma oportunidade de festejar comigo estas apresentações. Estes vieram do Porto, mas houve outro grupo de Guimarães... com amigos assim, não se fica mal, nunca. Obrigado uma vez mais a todos pela vossa inestimavel presença.


A parte relativa a alimentação, este ano, foi na Churrasqueira Mateus, onde fomos muito bem atendidos e servidos. Até fizeram um menu especial só para nós. Aqui ficam os meus agradecimentos.


Praticamente ocupamos uma das salas só com os amigos para a apresentação.


Os sempre bem dispostos Carlos e Luis Mateus, irmãos e proprietários do estabelecimento, são a alma desta casa que recomendo vivamente.


Como vem sendo hábito, aqui está o "bolinho" com a capa do livro que os convivas fizeram questão de deglutir até à ultima migalha... fizeram bem e foi a prova que estava muito bom.


A bela vila de Carrazeda recebeu-nos num dia ensolarado, mas não muito quente. O verão já começa a ir embora, mas a beleza da terra fica, por isso não deixe de visitar.


Resta-me agradecer uma vez mais à Câmara Municipal de Carrazeda de Ansiães este amável convite e a disponibilização das instalações, bem como as presenças da sua vice-presidente Adalgisa Barata e a responsável pela biblioteca municipal, Cristina Lima.


Foi assim em Carrazeda de Ansiães no dia 21 de Outubro de 2017. Adorei e espero que todos os presentes tenham gostado tanto como eu...a próxima apresentação já está marcada: dia 25 de Novembro de 2017 na Casa Regional dos Transmontanos e Altodurienses no Porto. Até lá!


Clique na ligação para ver todas as fotos desta apresentação
https://www.facebook.com/media/set/?set=a.10210992947161172.1073741856.1279136272&type=1&l=8633fc912b


domingo, 22 de outubro de 2017

Resenha de Lágrimas no Rio


Foi com uma alegria imensa que vi, num grupo de Facebook intitulado "Literalizando", a resenha do meu livro "Lágrimas no Rio".

Literalizando é um grupo dedicada exclusivamente à palavra escrita e a sua administradora, Célia Dias é sem dúvida uma amante da literatura e faz questão de partilhar os seus sentimentos em relação aos livros que lê.

Célia Dias

Tendo contactado recentemente com ela, foi fácil simpatizar e interagir e rapidamente estávamos a fazer planos para colaborar. Assim nasceu esta resenha que muito me alegrou e que vai ajudar a dar a conhecer aos leitores brasileiros o meu trabalho.
Bem hajas Célia e que nunca te desinteresses da literatura.

Aqui está uma parte da sua opinião:

"É um livro magnífico, bem escrito e de gostosa leitura de Portugal, que parece brincar e simplificar o entendimento. Exemplo: "arrepesa","embeiçado" e tantas outras que nos são incomuns, mas que deixa a leitura mais saborosa.
Nos idos anos de 1830, Avelino o protagonista da história, volta á sua terra natal, São Cristóvão do Covelo em Portugal, a aldeia de onde saiu para concluir seus estudos necessários para dar continuidade aos negócios do pai.Ele vê-se enfastiado com sua nova vida. Ele sucederá seu pai; Como filho homem, seguirá os passos do pai nos olivais. Eles são a família mais abastada da aldeia e tem inúmeros trabalhadores que dependem deles.
Logo de início, acontece uma morte de um dos trabalhadores e ele segue seu pai para desejar os sentimentos e prétimos á familia do falecido.
Começa a dar um colorido novo á vida do rapaz se encontrar com a filha do falecido, Ceição. Seus lindos olhos azuis despertam uma paixão repentina no jovem que percebe haver reciprocidade. Porém ela é uma lavadeira, filha de camponeses simples e naquela época os casamentos se davam por interesse, e ela nada tinha a oferecer ao rapaz, além de seu amor, que não é o suficiente para a mãe de Avelino...."

Para ler a resenha completa clique aqui 





sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Daqueles Além Marão - Revista Divulga Escritor


À semelhança do que já sucedeu com "Terras de Xisto e Outras Histórias" e "Lágrimas no Rio", a revista "Divulga Escritor" honra-me com uma entrevista sobre o meu último livro "Daqueles Além Marão" para incluir no seu próximo número.

"Não foi muito difícil de escolher o título. Um livro acerca de transmontanos, passado no século XIX. Como lhe haveríamos de chamar, senão (Histórias) Daqueles Além Marão?
Deixamos cair a palavra Histórias, por ficar subentendida e tornar mais simples o resultado final. Mesmo assim, devido á utilização de um crescendo na fonte do título na capa do livro, está a levar a que muitos dos meus leitores se refiram a ele apenas como “Além Marão”… pelos vistos ainda podia ser mais simplificado."

Para ler a revista na integra clique aqui


Esta revista que, nas palavras da sua editora Shirley Cavalcante, pretende “Profissionalizar a Comunicação Literária. Na área Interna, auxiliando o escritor a definir o foco, público-alvo, rede de relacionamento e planejamento do seu produto (livro), Institucional, divulgando o escritor e/ou o livro como marca, através das ferramentas de comunicação Institucional; na área Mercadológica, auxiliando o escritor nas fases de distribuição e vendas do seu livro.”, tem feito muito pelos escritores iniciados.

Trata-se de uma revista digital online e podem ser consultados gratuitamente todos os números já publicados aqui.

Para ler os artigos correspondentes basta clicar nas capas abaixo.

Entrevista publicada em Março 2016


Entrevista publicada em Setembro 2016







terça-feira, 17 de outubro de 2017

O conto "Desolação" foi publicado em "Memórias e Outras Coisas"



No âmbito da minha colaboração com o blogue "Memórias e Outras Coisas", foi publicado o meu conto "Desolação" que pode ser visto no blogue aqui ou no meu próprio blogue aqui.

Excerto do texto:
"Entre dentadas, espreitou de olhos semicerrados as nesgas de sol que logravam romper por entre as nuvens escuras, trazendo uma vaga lembrança do calor de outras eras.
Deixou-se ficar sentado nas enormes pedras da ruina onde descansava fazendo durar a maçã enquanto escutava as vozes algo longínquas dos companheiros no exterior.
Pouco restava do descomunal edifício que escolhera para descansar. Apenas as paredes erguidas para o céu onde já não existia telhado, numa caricatura de mãos que imploravam aos céus."


Para ler o resto siga esta ligação


segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Antologia "Filhos de Um Deus Menor" texto seleccionado


E porque a vida não pára, continuo a escrever e a participar em antologias. Aqui está mais um conto seleccionado.

De: SUI GENERIS
Data: 9 de outubro de 2017 às 05:51
Assunto: FIL 010 - O céu dos pássaros (Manuel Amaro Mendonça) - Seleccionado
Para: Manuel Amaro Mendonça


Bom dia, Manuel Amaro Mendonça

Comunicamos que o seu texto com o título

O CÉU DOS PÁSSAROS

foi seleccionado para integrar a antologia «FILHOS DE UM DEUS MENOR», cujo prazo para submissão de textos fora prorrogado até ao passado dia 5 de Outubro. Mais uma vez, agradecemos a sua participação nesta obra colectiva.

Tornaremos a comunicar num prazo máximo de trinta dias para divulgar – como prevê o Ponto 5 do Regulamento – o resultado global da selecção, isto é, a relação completa com os nomes de todos os autores seleccionados e outras informações que considerarmos relevantes sobre o andamento desta antologia. Logo após, essa informação ficará disponível nos nossos blogues e noutras páginas da internet associadas à Sui Generis.

(...)

Para finalizar, recordamos que «FILHOS DE UM DEUS MENOR» é uma Antologia Sui Generis, organizada e coordenada por Isidro Sousa, responsável pela Colecção Sui Generis – e a obra final será publicada com a chancela Euedito. Continuaremos a dar notícias durante todo o processo de produção e edição da obra.

Grato pela vossa atenção

Saudações literárias

Isidro Sousa
FILHOS DE UM DEUS MENOR
Organização








domingo, 1 de outubro de 2017

Daqueles Além Marão em Carrazeda de Ansiães


Depois da apresentação de "Lágrimas no Rio" em 2016, no âmbito do mês da Cultura e Património de Carrazeda de Ansiães, evento que ocorre todos os anos, a Câmara Municipal resolveu uma vez mais honrar-me com o convite para apresentar o meu mais recente livro "Daqueles Além Marão" no evento deste ano de 2017.





Uma vez mais, tenho o enorme prazer de apresentar o meu trabalho nas extraordinárias instalações do CITICA e faço desde já o convite às gentes de Carrazeda e aos transmontanos em geral que venham conhecer esta obra. Aqui são contadas histórias de ficção que envolvem transmontanos, tal como está explicado na sinopse:


"Para além do Marão, mandam os que lá estão", é uma máxima que não se pode contestar.
Gente dura, os transmontanos. São filhos da terra e das pedras: gerados sob o tórrido verão e embalados nas neves que coroam os montes e gelam as casas. Como o ferro bem temperado, das pedras herdaram a dureza e a força, e do sol o calor da simpatia e da lealdade.
Vamos conhecer camponeses, guardadores de cabras e até salteadores. Mas seja na vivência de uma das muitas lendas da região, nas dores do amor, ou nas agruras das invasões napoleónicas, é a sua tempera que vai sobressair e, tal como o azeite na água, assim eles se distinguirão dos restantes.
É deles que se fala neste livro, Daqueles Além Marão, que lá vivem, trabalham, riem e choram.