sexta-feira, 2 de julho de 2021

Um Grande Orgulho



Foi com alguma surpresa, que recentemente me veio ter às mãos um exemplar do jornal semanal "O Gaiense" que conta já com dezoito anos de publicações e segundo a sua própria designação é "um projecto de informação centralizado no concelho de Vila Nova de Gaia e, por via disso, atento ao desenvolvimento social, político, religioso e desportivo do concelho".
Ao folhear as suas páginas, deparei com a razão pela qual me mostraram esta publicação especificamente: mais ou menos a meio, havia um enorme artigo de duas páginas intitulado "Será Gaia uma cidade de cultura inteligente?" assinado pela minha sobrinha Beatriz Mendonça.


Ao longo dessas duas páginas, numa abordagem bastante profissional e inteligente, além de detalhes de uma conversa com a vereadora da cultura, a Beatriz fala-nos de alguns dos marcos culturais da cidade e trazendo á luz detalhes pouco conhecidos desses sítios. Termina convidando-nos para uma visita à sua cidade natal, de que obviamente muito se orgulha.
Mas não se fica por aí a sua participação nesta publicação; umas páginas à frente, encontramos novo artigo, desta feita sobre outra das suas paixões, a música.
Neste artigo, a Beatriz fala-nos do "GARBAND Music Fest" um grande projeto de divulgação da música menos conhecida que se faz por este Portugal onde só se conhecem os "consagrados" ou os que conseguem chegar aos concursos como os "Idolos", "Got Talent" e outros que tais. Não há nada melhor do que fazer o que se gosta e ela mostra-nos isso mesmo ao informar-nos da existência deste projeto apadrinhado pelo Centro Recreativo de Mafamude com base na ideia original do meu irmão, pai da Beatriz, Luís Mendonça.
Esta ideia surge após a apresentação ao público do grupo "Cave 44", do qual é parte integrante como vocalista, no Centro Recreativo atrás referido.


Uma vez mais, de forma simples mas prazerosa, conta-nos em que consiste o projeto GARBAND e o que se espera dele. É de louvar, não só a atitude destes jovens, mas principalmente a da instituição que tão bem os apoia. A maior parte das organizações ditas culturais existem apenas para projetos que contemplam personagens específicos, porque são "feitas de encomenda", ou de entidades consagradas, porque dá menos trabalho. Parabéns ao CRM.


A doce Beatriz, começa a despontar e a menina, bem comportada e tímida, começa a mostrar-se e a revelar as capacidades tão bem moldadas e acarinhadas pelos pais e pelos avós.


Tenho tido o grande privilégio de ter a sua voz suave e aconchegante nas apresentações dos meus livros e é com um grande orgulho, que vejo a minha menina crescer e com muitos e bons caminhos possíveis à sua frente, saída de uma infância comoda e feliz. Voa alto, querida Beatriz, que o sol te seja sempre brilhante e ameno e as inevitáveis tempestades, curtas e pouco penosas.

2017 - Casa Regional dos Transmontanos do Porto - Apresentação "Daqueles Além Marão"

2017 - Café Luso-Brasileiro - Apresentação "Daqueles Além Marão"

2017 - CITICA - Carrazeda de Ansiães - Apresentação de "Daqueles Além Marão"

2016 - CITICA - Carrazeda de Ansiães - Apresentação de "Lágrimas no Rio"

2016 - ISLA - Vila Nova de Gaia - Apresentação de "Lágrimas no Rio"

Graças à sua presença constante, tenho tido a grande honra de conhecer outras pessoas fantásticas como o Eduardo SousaMiguel Caldas e o Carlos Magano que foram incansáveis, na componente musical destas apresentações.



Tal como a minha muito querida Beatriz, também eu tenho imenso a agradecer aos seus pais, o meu irmão Luís e a minha cunhada Susana, pelo suporte incondicional todos estes anos. Depois do meu filho Miguel e da minha esposa Delmina, são eles os três o meu suporte e o incentivo da minha modesta carreira na escrita.
Como eu costumo dizer, os amigos, nós podemos escolher, mas a família, essa é-nos oferecida para o bem ou para o mal e eu considero-me abençoado por Deus pelas as Suas ofertas.





 

0 comments: